História do Abrigo Maria Imaculada
 
O Abrigo Maria Imaculada foi fundado há mais de 115 anos, sempre teve como alicerce do seu trabalho o respeito e amor pelo próximo. O objetivo da instituição é atender crianças, adolescentes, jovens, adultos e respectivos familiares em situação de vulnerabilidade e risco social.

A história da instituição começou nos primeiros anos do Brasil como República, com Idalina da Fonseca Pessoa e Silva, parente do Marechal Deodoro da Fonseca, que decidiu acolher em sua própria casa, desabrigados de um incêndio em um morro no centro do Rio de Janeiro. E assim fundou-se o Instituto Protetor dos Pobres e Crianças Abrigo Maria Imaculada, em 1893.

Foto antiga de meninas atendidas pelo Abrigo Foto antiga de meninas atendidas pelo Abrigo

Mesmo tendo se constituído há muitos anos, quando a visão do atendimento era assistencialista e caritativo, o Abrigo Maria Imaculada é uma entidade que se transformou com o passar dos anos.Durante a sua trajetória, a entidade abrigou famílias, foi um orfanato e internato de meninas, uma escola e com o advento do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) adaptou o funcionamento para uma creche e assistência sócio-educativa para crianças, adolescentes e familiares. Mantendo sempre o atendimento gratuito e para as famílias mais necessitadas.

Foto: Odete Marques
Sra. Odete Marques
Em 1989 o péssimo estado de conservação do prédio levou a Engenheira Civil Deise Gravina a se responsabilizar pelas obras de reforma. A época Deise já era conhecida como a engenheira que fazia, voluntariamente, obras de reparos em inúmeras entidades na cidade. E os dias passados a frente das obras do AMI fez renascer com mais força o desejo de ajudar o próximo. Por coincidência ou por forças superiores, os caminhos foram traçados para que Deise assumisse a direção do AMI.

Naquele mesmo ano, a então Diretora do Abrigo Maria Imaculada, a Srª Odete Marques, neta da fundadora, estava muito doente e seu falecimento, no dia oito de dezembro, data em que se comemora a “Festa de Imaculada Conceição de Maria”, padroeira da instituição, se anunciou como um aviso da necessidade de sua permanência a frente desta casa de assistência social.

Deise Gravina junto com sua mãe Clélia Silva Gravina, assumiu a administração e pouco a pouco, com a ajuda de inúmeras pessoas, a instituição foi se recuperando. Passou por momentos difíceis, especialmente no incêndio que sofreu no início de 2001, quando perdeu parte da estrutura do prédio, mobiliário, documentos e doações.
A recuperação das cinzas mais uma vez contou com o donativo de centenas de colaboradores e assim o AMI é mantido até hoje, com a ajuda de sócios que colaboram mensalmente para custear as despesas e prover o atendimento para mais de 300 crianças todos os dias.

Foto: Sra. Clélia Gravina
Sra. Clélia Gravina
 
A história desta engenheira civil na luta pelos direitos das crianças desassistidas não parou, desde 2002 ela esta envolvida nas discussões municipais, estaduais e federais para garantia e defesa de crianças e adolescentes, com intensa participação nos conselhos e fóruns de discussão. Neste ano de 2009, Deise Gravina, assumiu a Presidência do CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente) da Cidade do Rio de Janeiro. Não há remuneração financeira para exercer esta função, é uma função pública, mas o retorno de uma boa atuação e mobilização das pessoas em prol das crianças poderá render uma sociedade mais justa e dirimir as desigualdades sociais.
Foto: Deise Gravina
Deise Gravina
 

A sede do Abrigo Maria Imaculada esta localizada no subúrbio do Rio de Janeiro e as crianças atendidas são moradoras do entorno.
Em razão da proximidade do Complexo de Favelas do Jacaré/Jacarezinho e da Mangueira, a área é considerada de risco, tem um dos maiores índices de exclusão social, convivendo com graves problemas, como tráfico de drogas, territórios denominados “cracolandia” (crack), violência, gravidez na adolescência, famílias em intensa condição de pobreza e alta vulnerabilidade juvenil.
Abrange as comunidades: Jacaré, Jacarezinho, Favela da Marlene, Comunidade Dois de Maio, Favela de Vila Triagem, Arará, Vila da Paz e Bairros do Rocha, Riachuelo, São Francisco Xavier, Sampaio, Engenho Novo e Triagem.



Assista ao video que conta a história do Abrigo Maria Imaculada
 
 
logo creche

Atendimento diário, em horário integral,
para crianças de 1 ano e 6 meses à
4 anos de idade. Distribuídas em sete
turmas, do Berçário ao Maternal,
todas recebem atenção de profissionais.

 
Ler Mais...


O planejamento das ações valoriza o
conhecimento, incentiva e ajuda nas
tarefas escolares, desenvolve
potencialidades, com atenção especial
para esporte e cultura, dando valor a
educação solidária, a conveniência
familiar e comunitária.

Ler Mais...
logo mão na massa

O Projeto Mão na Massa é uma
proposta pioneira de qualificação
profissional para mulheres, no setor
da Construção Civil e foi idealizado pela
Engenheira Civil Deise Gravina.
O projeto usa a força da construção
civil para transformar a vida de mulheres...
 
Ler Mais...

Imagem de roda-pé: Gestão Deise Gravina, sede social: Rua Ana Neri, 1422 - Rocha - CEP: 20960.001   Sede Social: Av. Epitácio Pessoa, 4866
        - Lagoa - RJ - CEP: 22.471-001   Tel: (21)3147-5110  sob os dados há diversas silhuetas de pessoas estilizadas de maneira siples, cada uma de uma cor formando uma população e logo abaixo, numa tarja preta, a legenda direitos autorais reservados - FIB 2014
  
Este site é acessível a deficientes visuais. Acessibilidade na internet: direitos iguais para todos!

tags: federação, instituições, instituição, beneficente, rio de janeiro, estado do rio de janeiro, assistência social, assistencialismo, ong, organização não governamental, serviço social, terceiro setor, 3 setor, oscip, sociedade civil, sociedade civil organizada, legislação, governo, política, políticas públicas, criança, adolescente, idoso, idosos, deficiência, deficientes, caridade, voluntário, voluntariado, lei, direito, direitos, deveres, contribição, ajuda